SONY
Artigos Minha experiência com a Sony Alpha 7III

Minha experiência com a Sony Alpha 7III

Por Nila Costa, 13 de abril, 2020
Minha experiência com a Sony Alpha 7III

Olá, sejam muito bem-vindos a minha experiência com a Sony alpha 7III!

 

Sou a Nila Costa, primeira fotógrafa do Brasil a se especializar em gestantes, sou autora do bestseller “Grávidas Poderosas” da Editora Photos, já fizemos 4 exposições internacionais sendo uma na Sede da ONU em Nova Iorque e duas na maior feira de arte do Mundo a “Art Basel Week” e há mais de um ano eu venho namorando a Sony.

 

Não foi do dia para a noite que esse namoro veio me arrebatando e me deixando cada vem mais encantada com o resultado final das minhas imagens, sempre tive muito receio em mudar de equipamento, eu usava a mesma marca de câmera desde a época que eu estudava fotografia, mas seu desempenho não acompanhou a minha vontade em evoluir, eu costumo dizer que eu não fotografo grávidas, eu “pinto retratos com os mais diversos desenhos de vidas”.

 

Comecei testando a Sony Alpha 7III com as minhas filhas e com luz natural e luz contínua para ir pegando o jeito e me acostumar com os comandos, confesso que me surpreendeu muito o foco cravadíssimo da lente de 85mm 1.8, sem borrar e com efeito de degrade bem suave entre as camadas, é como se a imagem estivesse em 3D. Fiquei muito surpresa com a tecnologia e o resultado somados! Confesso que fiquei esperando a lente fazer aquele barulhinho de ida e volta, sabe aquele som irritante quando a lente não está achando o foco? Mas não teve, depois vim a saber que o sistema de foco da lente é interno, na parte de trás da lente, exatamente para não ter barulho, desenvolvido muito pelo DNA de vídeo da Sony, pois isso atrapalha os videomakers e nós fotógrafos também agradecemos! Também me surpreendeu muito a velocidade e precisão de autofoco da câmera! Na A7III são 693 pontos, meu Deus!

 

Muito comum de acontecer quando estamos trabalhando com aberturas grandes como f/1.8 e ainda mais fotografando duas menininhas de 2 e 4 anos cheias de energias que não param. Ter quase 100% do sensor full frame com pontos focais me ajudaram muito nessa missão, aproveitei bastante o ensaio das duas, graças a essa tecnologia.

 

Imagem 1, luz Natural – Sony A7III, lente 85mm, F 1.8, Velocidade 200, ISO 400.

 

O segundo teste que eu fiz foi usando a 24-70mm F2.8 GM já com uma cliente, mas ainda com luz continua, o “Fresnel de led”, esse Fresnel tem uma luz dura, porém não é uma luz tão potente quanto um flash, então normalmente, eu dou preferência à nitidez que profundidade de campo ( eu gosto de trabalhar entre f7 e f13)  e compenso o resto no ISO, mas eu nunca havia conseguido chegar em uma imagem com o ISO 2000 sem ter nenhum ruído, e vou te falar, na luz de Fresnel o ruído aparece muito devido as sombras muito duras e escuras, mas com a Sony, meu Deus! Fiquei com uma raiva de mim mesmo por ter demorado tanto tempo para comprar uma, sabe quando dá aquela vergonha alheia? Aquela que sabia que você poderia estar entregando algo de qualidade muito maior para o seu cliente e não entregou por ignorância, isso no sentido de não saber, não conhecer outras possibilidades.

 

Imagem 2 luz Fresnel – Sony A7III, lente 24-70mm GM, F7, ISO 2000, Velocidade 160.

 

O terceiro e o último teste antes do nosso casamento ser consumido, risos! E querer  oficialmente ser embaixadora da Sony no Brasil, foi um ensaio para uma Revista de Miami, nessa eu arregacei,  já estava me sentindo segura e prontíssima para usá-la em algo grande e assim foi, usei a 24-70 GM f2.8 para esse job, antes da Sony eu usava muito a 50mm, muito mesmo, era totalmente apaixonada pela a minha “cinquentinha”, mas estava doida para experimentar essa 24-70 da Sony, confesso que antes eu tinha um certo preconceito por lentes que não eram fixas, mas a vida nos ensina sempre e posso falar que eu estou sentindo uma liberdade imensa para enquadramentos, lembrando que eu trabalho em estúdio e o meu recuo é de no máximo 8 metros, estou conseguindo criar mais “crops”, até para compor um álbum mais sofisticado, deixando uma página ao lado da outra com recortes de imagens similares mas com composições  diferentes.

 

Bom, mas se a nitidez da Sony trabalhando em condições adversas foi maravilhosa, imagina no meu habitat predileto, cercada de flashes para todos os lados, podendo trabalhar com f9 a f13, ISO 100.  Dá para ver o brilho dos olhos da modelo, sabe aquele viço? Que parece aqueles quadros do Harry Potter que a qualquer momento a imagem vai falar com você? Ou melhor o museu de cera da Madame Tussauds! IMPECAVEL!

 

O resultado foi acima do esperado pela Revista, e ganhamos uma matéria com mais 2 páginas inteiras com as fotos.

 

Imagem 3 – Sony A7III, lente 24-70mm GM, F11, velocidade 160, ISO 100.

 

Se você gostou desse artigo teremos mais aqui no Alpha Universe, podem enviar mensagens para minhas redes ou da @sonybrasil perguntando sobre o que mais gostaria de saber e caso queira conhecer mais sobre minha fotografia de estúdio de forma didática, descontraída mas super profissional, tenho um canal do YouTube que a Sony apoia só com cunho educacional e gratuito, o Nila Costa TV, se inscreve lá, tem vídeos novos toda a semana!

* A disponibilidade dos produtos mostrados aqui varia entre os locais. Para mais informações sobre sua existência, visite o site da Sony em seu país.

Equipamento usado

Receba as últimas notícias do mundo Alpha

Ao clicar em se inscrever agora, você aceita as Políticas de privacidade da SONY LATIN AMERCA, INC
¿O que você quer encontrar?